Ginecologista esclarece dúvidas sobre o assunto e ressalta importância de se tornar uma doadora

 nurse-blood

O dia 25 de novembro foi escolhido para ser o Dia Nacional do Doador de Sangue. A data é um lembrete e também um convite para aquelas pessoas que ainda não aderiram ao hábito.

Segundo os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde, em 2014, 3,7 milhões de bolsas de sangue foram doadas, apesar do aumento de 4,55% quando comparado ao ano anterior, é comum os hemonúcleos criarem campanhas para chamar a atenção de novos doadores, já que a necessidade de transfusão também aumenta. “Uma única bolsa de sangue pode salvar até quatro vidas, por isso é tão importante fazer parte desta causa”, explica Dra Erica Mantelli, ginecologista e obstetra, pós-graduada em Sexologia pela Universidade de São Paulo (USP).

Mas, entre essas informações às mulheres representam menos de 40%. “Por causa de situações que envolvem o público feminino, como menstruação, gravidez e aleitamento materno elas têm bastantes dúvidas sobre o tema”, ressalta a ginecologista.

Abaixo, a Dra Erica esclarece as principais questões sobre a doação de sangue entre as mulheres e o que é preciso saber para se tornar uma doadora:

 

– Por que o intervalo de doação de sangue entre homens e mulheres é diferente?

Dra Erica Mantelli – A mulher deve esperar no mínimo 90 dias após a ultimação doação e o homem apenas 60 dias. Esse limite existe já que durante a vida fértil a mulher perde muito ferro quando menstrua e também por causa das chances de gestações.

 

– A paciente com diabetes pode doar sangue?

Dra Erica Mantelli – Não. A mulher ou o homem com diabetes insulino-dependentes não podem ser doadores porque eles precisam da insulina para manter a quantidade normal de açúcar no organismo. Além do que, esses pacientes muitas vezes têm alterações importantes no sistema cardiovascular durante ou depois da doação o que afeta o estado de saúde.

 

– A mulher pode doar sangue quando está menstruada?

Dra Erica Mantelli – Se ela estiver se sentindo bem e não possuir anemia ela pode sim.

 

– Grávidas ou lactantes podem ser doadoras?

Dra Erica Mantelli – O Ministério da Saúde proíbe essa prática devido ao comprometimento do estoque de ferro no organismo da mulher que pode evoluir para uma anemia e colocar o feto ou o bebê em risco.

 

– Mulheres que passaram por uma cirurgia, quanto tempo depois podem ser doadoras?

Dra Erica Mantelli – Em caso de cirurgia de grande porte a mulher deve esperar entre 6 meses a 1 ano para ser doadora. Já operações menores ou casos de parto ou aborto o ideal é aguardar no mínimo 3 meses.

 

 

Sobre quem pode ser doador

– Qualquer pessoa entre 16 e 69 anos;

– que tenha mais de 50 kg;

– se homem não ter doado há menos de 60 dias, no caso das mulheres menos de 90 dias;

– não ter passado por parto ou aborto há menos de 3 meses;

– não estar grávida e nem amamentando.

 

 

Fonte – Erica Mantelli, ginecologista e obstetra, pós-graduada em Sexologia pela Universidade de São Paulo (USP).

Write a comment:

*

O seu endereço de email não será publicado

2017 © Copyright - Dra. Erica Mantelli | Ginecologista e Obstetra
CRM-SP 124.315 | RQE 36685

   

Design by formulaideal