Infecção no útero: problema que merece sua atenção

Gynecologist Office

Foto: Revista Pense Leve

Vulnerável a vírus e bactérias, o útero, assim como outras partes do corpo, também pode ser alvo de infecções. “A infecção é decorrente de doenças sexualmente transmissíveis, infecção pelo HPV, contato íntimo sem proteção ou com vários parceiros, além de higiene íntima incorreta e infecções vaginais frequentes”, explica Erica Mantelli, ginecologista e obstetra, de São Paulo (SP). Os primeiros sinais do problema são: corrimentos constantes com mau cheiro, sangramento vaginal fora do período menstrual, dor na barriga e desconforto durante ou após a relação sexual. “O acompanhamento anual, com o exame Papanicolau, é sem dúvida muito importante, porque algumas pacientes não vão apresentar nenhum desses sinais, mas estarão com a infecção”, ressalta. Pelo Papanicolau o médico observa o colo do útero e colhe amostras para análise. O exame é simples e fornece um diagnóstico preciso sobre a saúde do órgão.

A boa notícia é que, quando tratada precocemente, a infecção do útero tem cura. Mas caso os sintomas sejam desconsiderados, o problema pode comprometer ovários, trompas e endométrio. “O tratamento é feito com antibióticos, antivirais e em alguns casos anti-inflamatórios. Há casos em que o parceiro também deve fazer o acompanhamento, para eliminar os micro-organismos, prevenindo assim a volta da infecção”, explica a especialista. Vale lembrar que esse tipo de inflamação dificulta uma gravidez, porém se acontecer durante a gestação não apresenta nenhum risco ao feto caso tratada da forma correta.

 

Fonte: Revista Pense Leve

Comentar

Navegue pelas Categorias