Silencioso, câncer de colo de útero é o terceiro que mais mata no Brasil

Em estágio inicial doença não tem sintomas, mas pode ser detectada através do exame de Papanicolau.

 

maxresdefault

 

Infelizmente nem toda mulher sabe, mas cinco mil brasileiras diagnosticas com câncer de colo de útero morrem, todos os anos, segundo o Inca – Instituto Nacional de Câncer. Esse é o terceiro tipo de câncer que mais mata, entre elas. Além disso, 15 mil novos casos podem ser detectados anualmente.

 

“O câncer de colo de útero é um tumor que acomete a parte interior do órgão. O vírus responsável pela doença é o HPV (papilomavírus humano). Existem mais de 150 tipos de HPV, sendo que aproximadamente 15 deles são os mais agressivos”, explica a Dra Erica Mantelli ginecologista e obstetra, pós-graduada em Sexologia pela Universidade de São Paulo (USP).

 

A transmissão do vírus se dá pelo contato direto com a pele ou mucosa infectada durante a relação sexual. “O intervalo entre uma infecção pelo vírus não tratada e o desenvolvimento do câncer pode levar décadas. Por isso, devemos focar no acompanhamento ginecológico através do exame de Papanicolaou para tratar qualquer alteração que apareça no colo do útero”, orienta a Dra. Erica.

 

Quando instalado, o câncer têm cinco estágios. No início ele está localizado apenas dentro do colo do útero. No segundo e terceiro estágios, o câncer se espalha pelo útero e pode atingir a parede óssea e até a vagina. Já na fase final, com metástases, a bexiga e o intestino baixo também ficam comprometidos.

 

“Por ser uma doença silenciosa, no começo, dificilmente ela irá apresentar algum sintoma. Mas, nas fases avançadas a mulher pode ter corrimento ou sangramento espontâneo após a relação sexual, dor na região pélvica e dificuldade em urinar ou apresentar urina com sangue”, explica a ginecologista.

 

A chance de cura varia conforme a proporção da doença. Mas, diagnosticado em fases iniciais a paciente pode lidar de forma tranquila com o problema.

 

O uso da camisinha, assim como da vacina contra alguns agentes do vírus HPV – disponibilizada inclusive pela rede pública – são as principais formas de prevenir a doença.

 

 

Papanicolaou

 

O exame é essencial para diagnosticar lesões no colo do útero. O teste é feito com a raspagem do colo com uma espátula. Essas células são espalhadas em uma lâmina que será analisada em laboratório.

O ideal é realizar o exame pelo menos uma vez por ano em mulheres com vida sexual ativa.

Além do Papanicolaou, a colposcopia também é um exame importante para avaliar o colo do útero e deve ser solicitada para complementar a investigação.

 

Fonte: Portal Hospitais Brasil 

Comentar

Navegue pelas Categorias